DesignModa

Em seus novos estudos sobre calçados, Rodrigo Almeida aplica conhecimentos sobre o estudo histórico das peças

O designer exercita a linguagem já codificada objetos de mobiliário agora em uma outra superfície

  • 6 Fevereiro 2018

giz-rodrigo-almeira-shoes-1

Além do empenho no desenvolvimento de mobiliário, Rodrigo Almeida aparece em 2018 com uma novidade: agora também se dedica à criação sistemática de calçados.

giz-rodrigo-almeira-shoes-2

A ideia do designer, conforme ele conta, é por ora se voltar à criação de objetos, motivo pelo qual a entitulada Coleção Embrionária não se encontra disponível ao consumidor final. Mas ela é, sobretudo, um exercício em outra superfície da linguagem já codificada objetos de mobiliário. “É um desejo antigo ter uma produção sistemática de calçados, e não uma produção eventual”, ele comenta.

Ainda de acordo com o profissional, a história atávica dos calçados é o que mais o fascina, “a maneira como um objeto de formas econômicas se molda, se codifica e se atualiza de acordo com a sua correspondente cultura”.

giz-rodrigo-almeira-shoes-6

Rodrigo, que iniciou sua pesquisa a partir do tradicional calçado do nordeste brasileiro chamado “xoboi” (influência dos oxfords ingleses), deu sequência aos estudos por meio de outra peculiaridade brasileira: “Fiquei intrigado com a popularidade das sandálias de dedo no Brasil e como correspondem às sandálias africanas não só pelo desenho atávico, mas pelo comportamento por traz da utilização do objeto”, explica.

Para ele, observação e materialização de atmosferas estéticas na produção de objetos no País são fundamentais para que avancemos em nossa cultura material. “Pelo menos no meu caso é através dessas intangibilidades estéticas que nasce meu trabalho”, conclui.

Rodrigo Almeida Shoes
rodrigoalmeidashoes.com

Conteúdos Relacionados