Já que é pra tombar: banco Itálico, por Bárbara Dundes

Uma mistura de banco e mesinha lateral, peça brinca com a formatação inclinada da tipografia

  • 11 setembro 2017

giz-barbara-dundes

Em uma orientação diagonal, o banco Itálico brinca com a formatação tipográfica que desalinha as letras do eixo. Aqui, Bárbara Dundes optou por utilizar materiais facilmente encontrados no mercado — toda a estrutura da peça é em mdf, sendo a base e a mesa lateral pintadas em laca metalizada; o assento e a lateral do banco feitos em estofado; e o tecido, em veludo, um elemento de elegância e sofisticação. Segundo a arquiteta, a inspiração surgiu a partir da mescla e da transformação de formas simples da geometria: o quadrado e o círculo. O toque inclinado veio para dar “a sensação de estar tombando, trazendo uma nova experiência ao usuário”, diz. “Arredondamos as arestas como uma pedra que rola no curso de um rio buscando uma nova direção. Tentamos desafiar a gravidade, propondo soluções divertidas e inovadoras que trapaceiam a mente humana. Demos, por fim, uma nova função a algo tão simples, que pode agora apoiar não apenas a nós, mas também nossos pertences dando suporte ao que nos agrega.”

 

Bárbara Dundes
barbaradundes.com.br