Florianópolis recebe a edição 2017 da Casa Cor SC em patrimônio histórico da cidade

Edição de Santa Catarina da Mostra de Arquitetura, Design de Interiores e Paisagismo pode ser vista até outubro no antigo imóvel da Ides

  • 12 setembro 2017

Sob o sol e os encantos da Ilha da Magia esta semana é inaugurada a edição Florianópolis 2017 da Casa Cor SC, que fica de portas abertas até 22 de outubro no antigo imóvel da Irmandade do Divino Espírito Santo (Ides), na Praça Getúlio Vargas. Os 28 ambientes de tamanhos entre 15 e 177 m² estão dispostos em três pavimentos no centenário casarão da Praça dos Bombeiros regidos pelas ideias de “Foco no Essencial” e “Design mais perto das pessoas”.

Sob o comando dos franqueados Francis e Luiz Bernardo, que vêm da importante abertura de mercado em Balneário Camboriú no primeiro semestre deste ano, agora em Florianópolis têm a missão de transformar o centenário casarão numa mostra do que é essencial para se viver – e deixar um legado de repaginação do espaço, que poderá sediar eventos benéficos à entidade.

São 46 os profissionais que estrelam a edição. Confira alguns dos destaques:

21---ESPAÇO-UBUNTU-1-FOTO_LIO-SIMAS

Espaço Ubuntu, por Fábio Pereira Vitorino, Leandro Ribeiro Sumar e Tauan Zanetta
Em 35 m², lavabo e circulação trazem inspirações da expressão africana “Ubuntu”, que significa “Eu sou porque nós somos”. Com objetivo de desconstruir o preconceito estético e social, os profissionais ressaltam no espaço a importância das diferentes etnias, crenças, alterações genéticas e orientações sexuais, retratando indivíduos com características próprias e únicas. Com base neste cenário, e para transmitir naturalidade, o ambiente foi projetado por meio de elementos rústicos e naturais. Entre os destaques, uma galeria de fotos na circulação, que impacta o visitante e o induzindo à reflexão da temática proposta. Presentes no espaço também estão pedras naturais de basalto cor ferrugem, madeiras já existentes na construção, porcelanatos que remetem a materiais naturais — como o sisal e grafismos africanos –, além de telas com retratos de pessoas. Luminárias pendentes de filamentos de carbono, árvores fixadas no teto e um jardim vertical complementam a identidade do ambiente.

06---SALA-COR-DE-ROSA-E-CARVÃO-1-FOTO_LIO-SIMAS

Sala Cor-de-Rosa e Carvão, por Juliana Pippi
“Uma sala para viver, conviver, receber, brindar, escutar música, ler ou escrever. Esse é o mood do projeto, pensado dentro do universo feminino, com estilo cosmopolita e universal. Quero resgatar pequenos e prazerosos gestos do dia a dia”, destaca Juliana.A sensibilidade e força do universo feminino são a essência do ambiente assinado pela arquiteta. Para ela, a mulher de hoje “faz do processo criativo, uma forma de estar no mundo, seja nas artes plásticas, na música, na literatura, no artesanato, no design. Ela está conectada ao que a vida lhe oferece como história e protagonismo, fio condutor que delineia formas, tramas, canções, cartas. Essa mulher representa muitas, de várias faces, momentos, dores, amores, alegrias e etapas superadas. Outras ainda hão de vir. E ela não espera, mantém o olhar firme não como estratégia de embate, tampouco sobrevivência, apenas enraíza os pés no chão como dona do seu lugar”, diz. Com o nome inspirado no álbum de Marisa Monte, também trilha sonora do ambiente, o living de 110 m² que integra hall, sala de estar, sala de jantar, bar e lavabo evidencia a leveza do rosa claro, do nude e dos tons de branco em contraste com a potência do preto e do grafite.

12---UMA-SALA-PARA-TODOS-1-FOTO_LIO-SIMAS

Uma Sala Para Todos, por Alcides  Theiss e Rosane Girardi
Para romper com o paradigma da individualidade contemporânea promovida pelo enclausuramento em aparelhos eletrônicos, os arquitetos propõem uma nova área para a família com o resgate da antiga sala de visitas. “Tornar os espaços efetivamente usáveis, desmistificando tradicionais hábitos, é a nossa ideia central”, afirma Alcides Theiss. Com 72 m2, o ambiente oferece atrativos para todas as faixas de idade. Em perfeita harmonia lá estão uma grande estante de inox e módulos de madeira que podem ser deslocados, formando novos desenhos. Uma televisão de 75 polegadas, de alta resolução, conecta-se com sistema de som e imagem, ao vídeo game, e à internet, a fim de garantir diversão sem limites. Projetada numa paleta de cinzas, a sala é ampla e aconchegante. O sofá modular de linhas retas permite configurações diversas, o que revela um grande living. “Para dar um ar ainda mais despojado, penduramos ao centro um balanço que normalmente é usado em área externa. Ele representa o lúdico e reforça as memórias afetivas da infância”, explica Rosane Girardi. Para as grandes confraternizações, uma mesa de apoio oval do arquiteto Ruy Ohtake se ajusta às refeições e variados tipos de jogos. Um charmoso bar em estilo de carrinho compartilha o cenário, assim como uma confortável poltrona “Louis Henrique”, além da “mesa macaco” assinadas por Henrique Steyer. Na arte final, a iluminação fixada por cabos de aço proporciona uma aura vanguardista ao cômodo e valoriza ainda mais a edificação histórica onde acontece a mostra.

03---GASTROCINE-1_FOTO-LIO-SIMAS

Gastrocine, por Cris Passing
Partindo da premissa de que esse encantamento pelo cinema não tem barreiras, a arquiteta elaborou um ambiente bem pensado para os amantes da sétima arte, com versatilidade para receber amigos e celebrar a arte do encontro. Com  164 m², o living contempla três áreas: sala de cinema, lounge e bar.  Ponto de referência do layout, o telão de 133 polegadas é cercado por pufes, poltronas e um generoso sofá de cinco metros. No centro, um espaço para descontração. “É uma área de conforto, para assistir a filmes, séries e eventos esportivos”, afirma a profissional. O lounge composto com mesas, luminárias de chão e quatro sofás arredondados em veludo azul evoca as rodas de conversa entre amigos. Conectado está o bar, com uma bancada estruturada com adega, champanheira e duas máquinas de gelo. Ao fundo, uma estante planejada armazena mais de 50 garrafas. Com capacidade para receber mais de cinquenta pessoas, em todas as suas disposições, o Gastrocine é pontuado pelos tons de cinza, preto e caramelo. O mobiliário personalizado é marcado pelos tons fendi levemente dourados. A iluminação cênica e o sistema de automação possibilitam cenários distintos. Durante o dia, o show de luzes fica pela grandes janelas do living.

09---MAR-SONORO,-MAR-SM-FUNDO,-MAR-SEM-FIM...-1-FOTO_LIO-SIMAS

Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim…, por Marcelo Salum
O espaço de 90 m² que engloba salas de estar e jantar foi criado para um casal nos seus 40 anos e seu filho de três. Com forte ligação com o mar, eles apreciam obras de arte que apresentem estas referências e admiram a estética/filosofia Wabi-sabi de valorização da transitoriedade e da beleza das coisas imperfeitas. O ambiente foi pensado para uma família que gosta de receber pessoas. Na sala funcional, despojada e essencial, há sobriedade nos móveis herdados, contando sua história. O sofá redondo, somado à estante para plantas e livros em um dos cantos, proporciona aconchego e intimidade. Uma mesa para 12 pessoas serve para as refeições, estudos e trabalho. O projeto tem mobiliário com design autoral, assinado pelos arquitetos Marcelo Salum e Frederico Cruz. Considerando a sustentabilidade, piso, forro e paredes são mantidos e restaurados. Nas paredes, a pintura antiga é revelada, e as camadas de tintas de outras épocas são trazidas à tona, revisitando a história do casarão.

CASACOR/SC 2017 – Edição Florianópolis
Período:
de 10 de setembro a 22 de outubro de 2017. De terça a sexta, das 15h às 21h; Sábado, das 13h às 21h; Domingo, das 13h às 19h
Local: Praça Getúlio Vargas, 194, Centro – Antigo casarão do Asylo de Orphans São Vicente de Paulo da Ides (Irmandade do Divino Espírito Santo)
Ingressos: Inteira, R$40/Meia, R$20/Passaporte, R$100
casacor.abril.com.br/mostras/santa-catarina